Análise Epistemológica dos Pareceres de Auditoria no Brasil

  • Elizabete Marinho Serra Negra
  • Mauri Fortes

Resumo

Neste trabalho, apresentam-se as características dos pareceres utilizados no Brasil, principalmente no que concerne à sua estrutura básica, modelos, terminologias, tipos e natureza opinativa ou atestatória. Teve como objetivo fazer análise crítica da legislação desse instrumento e caracterizar aspectos práticos e normativos. Trata-se de uma pesquisa de análise de conteúdo. Os dados levantados permitem apresentar quatro aspectos: o primeiro, a estrutura básica do parecer de auditoria; o segundo, a terminologia usada; o terceiro, sobre a natureza do parecer opinativo ou atestatório; e o quarto, os tipos dos pareceres. Assim, o estudo permite concluir que os pareceres de auditoria mostram dificuldades quanto à redação a ser empregada.

Biografia do Autor

Elizabete Marinho Serra Negra
Graduação em Ciências Contábeis e pós-graduação em Perícia Contábil Mestre em Contabilidade; Membro da Academia Mineira de Ciências Contábeis; professora do Unileste-MG. Perita, Auditora e Consultora Contábil.
Mauri Fortes
PPhD em Engenharia de Produção Agroindustrial, Mestre em Ciências e Técnicas Nucleares e Engenheiro Eletricista. Atualmente é pesquisador SR (1A-vitalício) do CNPq. professor titular do Centro Universitário UNA. Diretor Científico de pesquisa e pós-graduação da Ecolatina pelo IETEC.
Como Citar
NEGRA, Elizabete Marinho Serra; FORTES, Mauri. Análise Epistemológica dos Pareceres de Auditoria no Brasil. Revista Brasileira de Contabilidade, [S.l.], n. 168, p. 60-73, jan. 2012. ISSN 2526-8414. Disponível em: <http://rbc.cfc.org.br/index.php/rbc/article/view/763>. Acesso em: 20 maio 2019.

Artigos mais lidos do mesmo autor

Obs.: Este plugin requer ao menos um plugin ou relatório de estatísticas para funcionar. Se seus plugins de estatísticas trabalham com mais de uma métrica, por favor selecione uma métrica principal na página de configuração disponível no painel do Administrador e/ou do Gerente do portal.