Fatores pessoais que influenciam a remuneração do Chief Risk Officer contratados por instituições financeiras no Brasil

  • Juçara Haveroth Conselho Federal de Contabilidade
  • Leonardo Bernardi Rohenkohl Conselho Federal de Contabilidade
  • Marcia Zanievicz da Silva Conselho Federal de Contabilidade

Resumo

O objetivo da pesquisa foi analisar fatores pessoais que influenciam o nível de remuneração de profissionais contratados para atuarem como Chief Risk Officer (CRO) em instituições financeiras brasileiras. Para isso, adotou-se uma abordagem quantitativa com recorte longitudinal de seis anos (2010 a 2015). Os dados são oriundos do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e contemplaram 990 observações. A variável dependente foi o salário do CRO, conforme o registrado no Caged, e as variáveis independentes, denominadas “fatores pessoais”, foram: gênero, raça, grau de instrução, idade e localização geográfica. Para o desenvolvimento da análise, aplicou-se a estatística descritiva por meio de referências cruzadas; o teste Qui Quadrado, para a relação entre as variáveis; e a delimitação do perfil do profissional pelo teste de Análise de Homogeneidade através de Mínimos Quadrados Alternados (Homals). Quanto aos resultados, entre os fatores analisados, a raça é o único fator que não se relaciona com nenhum nível salarial, ou seja, ela não é determinante para a variabilidade salarial da amostra estudada. Conclui-se que o perfil do CRO Brasileiro que mais se relaciona com altos salários é o de um profissional do gênero masculino, localizado geograficamente na região Sudeste, com alto grau de instrução e com faixa etária entre 31 a 40 anos.
 

Biografia do Autor

Juçara Haveroth, Conselho Federal de Contabilidade
Graduada em Ciências Contábeis pelo Centro Universitário para o Desenvolvimento do Alto Vale do Itajaí (Unidavi), é mestre em Ciências contábeis pela Universidade Regional de Blumenau (Furb) e doutoranda em Ciências Contábeis e Administração pela Universidade Regional de Blumenau (Furb). E-mail: jucara_haveroth@hotmail.com
Leonardo Bernardi Rohenkohl, Conselho Federal de Contabilidade
Graduado em Ciências contábeis pela Universidade Regional do Noroeste  do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí), é mestre em Ciências contábeis pela Universidade Regional de Blumenau (Furb). E-mail: leo_pigos@hotmail.com
Marcia Zanievicz da Silva, Conselho Federal de Contabilidade
Mestre em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), doutora em Ciências Contábeis e Administração pela Universidade Regional de Blumenau (Furb) e professora do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (PPGCC) da Universidade Regional de Blumenau (Furb). E-mail: marciaza@gmail.com
Publicado
2019-06-28
Como Citar
HAVEROTH, Juçara; ROHENKOHL, Leonardo Bernardi; DA SILVA, Marcia Zanievicz. Fatores pessoais que influenciam a remuneração do Chief Risk Officer contratados por instituições financeiras no Brasil. Revista Brasileira de Contabilidade, [S.l.], v. 1, n. 237, p. 44-57, jun. 2019. ISSN 2526-8414. Disponível em: <http://rbc.cfc.org.br/index.php/rbc/article/view/1864>. Acesso em: 19 set. 2019. doi: https://doi.org/10.17648/rbc-vol1n237-1864.

Artigos mais lidos do mesmo autor

Obs.: Este plugin requer ao menos um plugin ou relatório de estatísticas para funcionar. Se seus plugins de estatísticas trabalham com mais de uma métrica, por favor selecione uma métrica principal na página de configuração disponível no painel do Administrador e/ou do Gerente do portal.