A releitura do termômetro de Kanitz

  • Ânderson Fontinele de Souza Conselho Federal de Contabilidade - CFC
  • João Conrado de Amorim Carvalho Conselho Federal de Contabilidade

Resumo

O objetivo da análise de balanços é municiar seus usuários com informações úteis para o processo decisório, sendo alcançado por meio do cálculo e compreensão de inúmeros indicadores, os quais refletem a real situação econômico-financeira da entidade e permitem, ao mesmo tempo, a identificação de tendências. Entretanto, efetuar a análise com este quantitativo enorme de indicadores é uma tarefa árdua, cansativa e desnecessária. Pensando nisso, muitos estudiosos criaram modelos com capacidade preditiva a partir da combinação estatisticamente ponderada de um número razoável de indicadores, como é o caso dos modelos de Previsão de Insolvência de Altman (1968), Kanitz (1974), Elizabetsky (1976), Matias (1978) e Pereira (1983). Todavia, acredita-se que estes modelos são obsoletos, o que já foi confirmado, inclusive, por alguns de seus próprios autores, seja por meio de declarações formais, ou pela adaptação ou reconstrução dos modelos (KANITZ, 1980; ALTMAN, BAIDYA E DIAS, 1979; KRAUTER, SOUSA & LUPORINI, 2005). Diante desse cenário, o objetivo deste trabalho acadêmico é verificar se é possível efetuar a releitura do termômetro de Kanitz, de forma que seja aplicável a companhias de capital aberto e que tenha um nível de confiança mínimo de 90%. Para tanto, a metodologia utilizada consistiu na coleta de demonstrativos contábeis de uma amostra de 20 empresas, metade solvente e metade insolvente, os quais foram submetidos a cálculos de análise discriminante no programa Microsoft Office Excel. O resultado foi a obtenção de um modelo cujo nível de confiança está um pouco acima de 90%.

Biografia do Autor

Ânderson Fontinele de Souza, Conselho Federal de Contabilidade - CFC
Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade de Ensino Superior Dom Bosco (UNDB) e pós-graduando em programa de Especialização em Gestão nas Organizações, com acesso ao Mestrado em Gestão nas Organizações, pelo Centro de Formação, Estudos e Pesquisas (Forum) (PI), atua como consultor e auditor certificado pelo CNAI.
João Conrado de Amorim Carvalho, Conselho Federal de Contabilidade
Mestre em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas, é especialista em Marketing e em Gestão de Empresas pela Escola Superior de Propaganda e Marketing; bacharel em Ciências Contábeis pelo Centro de Ensino Unificado do Maranhão; professor; auditor certificado pelo CNAI; e consultor.  
Publicado
2016-02-17
Como Citar
SOUZA, Ânderson Fontinele de; CARVALHO, João Conrado de Amorim. A releitura do termômetro de Kanitz. Revista Brasileira de Contabilidade, [S.l.], n. 217, p. 36-49, fev. 2016. ISSN 2526-8414. Disponível em: <http://rbc.cfc.org.br/index.php/rbc/article/view/1349>. Acesso em: 22 out. 2019.

Artigos mais lidos do mesmo autor

Obs.: Este plugin requer ao menos um plugin ou relatório de estatísticas para funcionar. Se seus plugins de estatísticas trabalham com mais de uma métrica, por favor selecione uma métrica principal na página de configuração disponível no painel do Administrador e/ou do Gerente do portal.